Músicas Tocadas


<span class="evento">Eisenbahn Jazz N Blues | 29.07 | Opinião</span> <span class="evento">Velhas Virgens | 14.08 | Opinião</span> <span class="evento">Segunda Maluca - O Terno | 25.08 | Opinião</span> <span class="evento">Baile do Síndico | 02.08 | Opinião</span>


29.Jul.2014
Guion Cinemas
14:30 - Guion Cinemas (Rua Lima e Silva, 776)

SEMANA 30 – DE 24/QUINTA a 30/Jul/QUARTA

EM CARTAZ

 

GUION CENTER 1 – O QUE OS HOMENS FALAM – 95MIN/ 12 ANOS

14h30 – 16h20 – 18h05 – 20h

 

GUION CENTER 2 – AMOROSA SOLEDAD – 82MIN/ 10 ANOS

15h – 16h50 – 18h40 – 20h30

 

GUION CENTER 3 – O MÉDICO ALEMÃO – 94MIN/ 12 ANOS

14h50 – 16h40 – 18h30 – 20h15

 

 

INFORMAÇÕES & FOTOS dos filmes em cartaz no GUION podem ser obtidas acessando os links abaixo:

EM CARTAZ

 

RICARDO DARIN em O QUE OS HOMENS FALAM

 

AMOROSA SOLEDAD, PREMIADO FILME COM RICARDO DARÍN

 

O MÉDICO ALEMÃO, PREMIADÍSSIMO FILME DE LUCÍA PUENZO!

 

G U I O N C E N T E R C I N E M A S

www.guion.com.br

 - 3221-3122                                                    

Eisenbahn Jazz'n'Blues
21:00 - Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)

OPINIÃO APRESENTA
EISENBAHN JAZZ’N’BLUES

 

A emoção blues e a improvisação do jazz vão voltar a se encontrar em Porto Alegre.

 

O Opinião vai se transformar, de abril até janeiro do ano que vem, no ponto de encontro de músicos e de admiradores dos dois estilos. O Eisenbhan Jazz’n’Blues abrirá espaço para as duas correntes, tão importantes para a história da música, em um evento que levará para o palco os melhores artistas locais, nacionais e internacionais, além de jams e convidados especiais.

 

Porto Alegre já é um conhecido polo de produção e de consumo de jazz e de blues. Quem não se lembra daquele show memorável, proporcionado por Eric Burdon, vocalista do The Animals, em 1996? Ou o festival Natu Blues, que reuniu alguns dos maiores nomes do estilo no Opinião, em 2003? O objetivo do Eisenbahn Jazz’n’Blues é, justamente, recolocar a capital gaúcha em contato com os principais artistas dos dois estilos, em performances que permitam a interação com o público.

 

Não é só isso. O Eisenbahn Jazz’n’Blues, que será realizado na última terça-feira de cada mês, remodelará o Opinião por completo. A casa de shows mais famosa do sul do Brasil vai virar uma espécie de pub dos anos 60, com mesas na pista, boa música e, é claro, cerveja artesanal da melhor qualidade. Para isso, a Eisenbahn colocará um rótulo em destaque no mês de cada evento. O público poderá adquirir a cerveja especial na modalidade “dose dupla” – paga uma e leva duas – não só nas noites do Jazz’n’Blues, mas durante todo o mês no Opinião.

 

Os motivos são muitos para que você não fique mais em casa nas noites de terça-feira.

 

Datas do Jazz’n’Blues e cervejas:
29/04 – Eisenbahn Weizenbier
27/05 – Eisenbahn Pale Ale
24/06 – Eisenbahn Strong Golden Ale
29/07 – Eisenbahn Dunkel
26/08 – Eisenbhan Weizenbock
30/09 – Eisenbahn Kolsch
28/10 – Eisenbahn Oktoberfest
25/11 – Eisenbahn Pilsen
16/12 – Eisenbahm Weihnachts Ale
27/01 – Eisenbahn Orgânica

Ingressos:
R$ 20 (com direito a uma cerveja Eisenbahn do mês)

Eisenbahn Jazz N Blues
21:00 - Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)

EISENBAHN JAZZ’N’BLUES APRESENTA

HENRY GRAY & DZIW JAZZ

 

            O Eisenbahn Jazz’n’Blues já está com tudo pronto para a sua quarta edição. O evento, que vai transformar mais uma vez o Opinião num daqueles típicos pub dos anos 60, levará para o palco, no dia 29 de julho, a sua primeira atração internacional. Henry Gray, um do poucos representantes ainda vivo da velha guarda do blues norte-americano, mostrará ao público gaúcho todo o seu talento frente ao piano, no auge dos seus 89 anos de idade. Além da lendária apresentação de Gray, que por anos acompanhou o ícone do gênero Howlin’ Wolf, é o grupo Dziw Jazz quem vai completar a programação da noite, com releituras de clássicos de Miles Davis e John Coltrane. Tudo isso e uma superjam no final, além da dose dupla da saborosa Eisenbahn Dunkel a noite inteira.

 

HENRY GRAY

 

Nascido em 1925, no estado de Louisiana, Henry Gray possui uma carreira de mais de 70 anos dedicados ao blues. Ele, que começou a tocar piano aos oito anos de idade, já acompanhou inúmeros ícones do gênero, como Howlin’ Wolf, Robert Lookwood, Billy Boy Arnold, Muddy Waters, Jimmy Rogers e outros tantos mais. Ex-combatente da Segunda Guerra Mundial, Gray serviu no Pacífico Sul, onde costumava animar seus companheiros de pelotão, tocando e cantando.

 

Ao retornar da Guerra, Gray se mudou para Chicago, onde trabalhou como atração fixa de diversos clubes de jazz e de blues. Suas primeiras gravações ocorreram em 1952, acompanhado do grande bluesman Jimmy Rogers, no lendário estúdio da Chess Records, recentemente retratado no filme “Cadillac Records” (2008). Um ano mais tarde, o pianista gravou o seu primeiro disco solo. Na época, também aproveitou o tempo livre para tocar em um compacto de Little Walter, que deu apelidou Gray de “Bird Breast” (peito de pássaro).

 

No entanto, é a carreira ao lado de Howlin’ Wolf que consolidou o nome de Henry Gray entre os principais pianistas de blues de todos os tempos. Em quinze anos de parceria, a dupla gravou lendários discos para os selos Chess e Excello Records, sempre ao lado de outros grandes instrumentistas, como Buddy Guy, James Cotton, Jimmy Reed e Koko Taylor. Gray também esteve no palco com Elmore James, na fatídica noite do dia 24 de maio de 1963, em que o guitarrista teve um ataque cardíaco e faleceu logo após uma apresentação ao vivo.

 

Considerado um dos últimos representantes ainda vivo do blues antigo, Henry Gray, com 89 anos, tem dez discos solo editados e muitas histórias para contar em cima do palco. Destaque para os registros “Louisiana Swamp Blues” (1990), “Blues Won’t Let Me Take My Rest” (1999), “Henry Gray Plays Chicago Blues” (2001), “Henry Gray and the Cats: Livre in Paris” (2003) e “Times Are Gettin’ Hard” (2009).

 

DZIW JAZZ

 

O Dziw Jazz Quarteto nasceu no final de 2012 e é, na verdade, a continuação de um projeto em forma de duo (piano e bateria), que aos poucos foi crescendo naturalmente. Max Sudbrack (piano), Martin Esteves (bateria) e Ronaldo Pereira (saxofone), após várias jams, mantiveram o Dziw Jazz como um trio instrumental até a entrada de Franco Salvadoretti (flauta) e Rodrigo Arnold (baixo). Hoje, a banda foca em composições próprias, que em breve farão parte de um primeiro álbum, previsto para sair em 2015. No palco, o grupo também traz releituras dos maiores nomes da história do jazz, como Miles Daves e John Coltrane.

 

EISENBAHN DUNKEL

 

A Eisenbahn Dunkel é uma cerveja do tipo lager, de baixa fermentação, e que leva em sua receita cinco tipos diferentes de maltes importados. O resultado é uma bebida marcante, com um aroma incomparável e que apresenta notas de torrefação e de café.

 

JAZZ’N’BLUES

HENRY GRAY & DZIW JAZZ

 

Onde:

Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)

Quando:

29 de julho, terça-feira, a partir das 21h

Classificação:

14 anos

Ingressos:

Pista – 1º lote: R$ 20 (com direito a uma cerveja Eisenbahn Dunkel)

 

Pontos de venda:

Lojas Multisom: Shopping Iguatemi, Praia de Belas, Moinhos, Total, BarraShopping Sul, Bourbon Ipiranga, Bourbon Wallig, Andradas 1001, Shopping Canoas, Bourbon São Leopoldo e Bourbon Novo Hamburgo
Online: www.opiniaoingressos.com.br

 

Informações:

www.opiniao.com.br

www.twitter.com/opiniao

(51) 3211-2838

agenda completa

Cadastre seu email para receber nosso informativo.