05.Mar.2015 16:25
Ipanema
0 Comentários
O Dave Grohl falou sobre como foi fazer parte do Nirvana

Agora é a vez da Austrália receber o Foo Fighters na divulgação do Sonic Highways. E, mesmo com muitos shows marcados, a banda do Dave Grohl não deixou de conversar com a imprensa do país sempre que tinha um tempinho. E numa entrevista pro programa de TV "The Project", o Dave Grohl contou que ter feito parte do Nirvana fez com que ele tivesse uma base pra tudo que ele e a banda se tornaram. Ainda, segundo ele, eles aprenderam o que fazer e o que não fazer.

 

Nesse mesmo programa, o Dave tentou explicar os motivos da longevidade do Foo Fighters dizendo: "esta banda sempre teve a ver com a celebração da vida e da música. A intenção é que isso seja divertido. E mesmo que toquemos nesses grandes lugares, nossa forma de funcionar como banda é muito simples. Acho que é por isso que nós sobrevivemos. Nenhum de nós pensou que isso iria durar. Pensamos que em algum momento a vida real começaria. Mas aí você começa a perceber que essa é a nossa vida real e que as duas coisas podem andar juntas. A partir daí, podemos detonar em um estádio com 55 mil pessoas e logo depois ir pra casa e ajudar alguém com a lição de matemática."

 

Já em outra entrevista, à ABC News Australia dessa vez, o grupo falou sobre a turnê, sobre o disco novo e sobre as exigências dos integrantes no camarim. Quando perguntado a respeito dos fãs, o frontman disse que o Foo Fighters não mudou muito enquanto o rock passava por transformações nos últimos 20 anos: "nesse momento os nossos fãs são pessoas que vieram nos ver quando eram jovens e que agora trazem seus filhos para nos ver também. É engraçado porque você acaba vendo um pai com uma camiseta do Foo Fighters e seu filho com uma camiseta do Nirvana. Parece uma coisa meio trocada. Não mudamos muito. Uma das razões de ainda estarmos aqui é porque permanecemos em nossa própria bolha, a qual sempre tivemos. Se você olhar os últimos 20 anos, muita coisa aconteceu no rock. Primeiro você tinha aquele nu metal louco, onde todos usavam calças largas e dreadlocks, enquanto estávamos em nosso porão tocando “Learn to Fly” ou algo do tipo. Então, de repente, você tinha gravatas finas e todos aqueles caras bonitos de Nova York tocando alguma merda new wave enquanto estávamos em nosso porão tocando “All My Life“." E, assim que o Dave terminou de dizer o último trecho, o Taylor Hawkins completou: "primeiro ele estava falando do Limp Bizkit e depois dos Strokes." 

 

Clicando aqui tu pode conferir a entrevista, em inglês, completa! 



Comentários (0)



N blogueiros
Arquivos
Abril 2015  /  17 posts
Fevereiro 2015  /  16 posts
Janeiro 2015  /  21 posts
Dezembro 2014  /  23 posts
Novembro 2014  /  23 posts
Outubro 2014  /  23 posts
Fevereiro 2014  /  30 posts
Outubro 2013  /  23 posts
Setembro 2013  /  29 posts
Agosto 2013  /  37 posts
Julho 2013  /  26 posts
Junho 2013  /  17 posts
Abril 2013  /  17 posts
Março 2013  /  20 posts
Janeiro 2013  /  36 posts
Dezembro 2012  /  18 posts
Novembro 2012  /  39 posts
Agosto 2012  /  30 posts
Julho 2012  /  41 posts
Junho 2012  /  47 posts
Maio 2012  /  31 posts
Abril 2012  /  32 posts
Março 2012  /  29 posts
Fevereiro 2012  /  34 posts
Janeiro 2012  /  62 posts
Dezembro 2011  /  66 posts
Novembro 2011  /  65 posts
Outubro 2011  /  63 posts
Setembro 2011  /  49 posts
Agosto 2011  /  57 posts
Julho 2011  /  63 posts
Junho 2011  /  40 posts
Maio 2011  /  51 posts